Cesul
Faculdade de Direito Francisco Beltrão

Setembro Amarelo - Prevenção ao Suicídio

O Centro Sulamericano de Ensino Superior (Cesul) tem feito várias campanhas que visam à conscientização dos acadêmicos, colaboradores e comunidade de um modo geral. Para marcar o Setembro Amarelo, a instituição, através da psicóloga Danielli Pinheiro da Cunha de Morais, coordenadora do Núcleo de Acessibilidade, Especialidades e Inclusão (Naei) e do Núcleo de Apoio Psicopedagógico ao Discente e Docente (NAPDD), realizou uma campanha de prevenção ao suicídio. "Conversei com a Daniela Urio, diretora financeira do Cesul, sobre este tema, que está muito em evidência e é sempre muito delicado. Ela gostou da ideia de difundirmos entre a equipe", comentou Danielli.
A campanha foi trabalhada entre os funcionários e professores da instituição. "Fizemos bótons com o laço amarelo, símbolo da campanha, e distribuímos entre todos os colaboradores do Cesul. Consequentemente, os alunos vinham nos questionar o porquê do uso. Assim a ideia era difundida", salientou a psicóloga.

Foco
Danielli destacou a importância de uma instituição como o Cesul, onde a grande maioria dos alunos são jovens entre 18 e 25 anos, focar em um tema assim. "O objetivo é chegar até os nossos alunos, que são a maioria jovens. E, hoje em dia, grande parte dos suicídios envolvem os jovens. Por isso, juntamos a necessidade com o público-alvo que temos." 

Ações para evitar o ato
Segundo a psicóloga, o suicídio pode ser evitado por meio de várias ações. "Ficar atento aos sinais é o primeiro grande passo. O suicídio é um fenômeno que envolve múltiplas causas e afeta, além da vítima, seus familiares, amigos e profissionais da saúde, educação e outros setores. Tem que falar sobre este assunto de maneira clara e objetiva", orientou.
Este ato também pode ser evitado percebendo reações das pessoas. "Às vezes, situações de tristeza, sensação de abandono e depressão são alguns dos fatores que podem levar as pessoas a pensarem em cometer este ato. Por isso tem que estar bem atento para antecipar estas atitudes. Uma orientação é de que, aos primeiros sinais e sintomas, seja dado bastante atenção, pois estes podem ser agravados. E quem está sentindo isso, tem que procurar alguém de sua confiança para conversar a respeito e, também, um profissional especializado para consultar. Pessoas com histórico familiar de suicídio, tentativas anteriores, transtorno psiquiátrico, depressão e alcoolismo são pessoas em risco", ressaltou Danielli.

Data: 0000-00-00      Fonte:
Voltar

Programas e Financiamentos

Fec Prouni Fies

Conecte-se

@DireitoCesul

Cursos e Eventos Vestibular

CESUL - Centro Sulamericano de Ensino Superior
® Todos os direitos reservados 2015 - 2016.

Contate-nos


Conecte-se


@DireitoCesul

CESUL - Centro Sulamericano de Ensino Superior
® Todos os direitos reservados 2015 - 2016.