Cesul
Faculdade de Direito Francisco Beltrão

Júri Simulado no CESUL

O Cesul - Centro Sulamericano de Ensino Superior - sempre oferta formas diferenciais de ensinar para que seus alunos vivenciem o conteúdo estudado em sala de aula. Na quinta-feira, os acadêmicos do 7º período matutino e noturno realizaram dois júris simulados - cada um em seu período - para cinco turmas do ensino médio dos Colégios Estaduais Tancredo Neves e Leo Flach, ambos de Francisco Beltrão. 
A assessora jurídica do EMAJ - Escritório Modelo de Assistência Jurídica, Keli Trindade, acompanhou o júri e destacou o bom nível das apresentações realizadas na sala do júri do Cesul. "Os acadêmicos reproduziram um júri já ocorrido na Comarca de Francisco Beltrão, em que um homem fora acusado de praticar uma tentativa de homicídio contra sua companheira. No período diurno o réu foi absolvido e no noturno, condenado, o que evidencia a influência que o profissional do Direito exerce em um julgamento. Notadamente, é grande a importância dessa atividade para desenvolver a arte da retórica e da argumentação jurídica, ferramentas indispensáveis nas atividades dos futuros advogados e promotores. E nesse quesito, o Cesul oferece ambientes projetados especialmente para a prática jurídica objetivando sempre o ensino de excelência". Ao final da apresentação dra. Keli Trindade explanou sobre esse tema que vem se agravando: a violência doméstica. "Só em Francisco Beltrão são registrados, em média, 60 casos por mês. Ressaltamos que é nosso compromisso informar e conscientizar os cidadãos, e dessa forma, auxiliar na formação de uma sociedade justa e igualitária".

Aprender com a prática
Os acadêmicos se dedicaram muito, tanto nos ensaios quanto no estudo do caso, para que o júri simulado ocorresse da melhor forma possível. A acadêmica Jéssica Selzhein, de Dois Vizinhos, foi jurada na apresentação realizada pela manhã e disse ter gostado muito de participar. "Foi maravilhoso. Fiz questão de não ler o caso antes para saber na hora. O corpo de jurados absolveu o réu, pois a defesa argumentou muito bem. Ficou claro que os jurados não podem ter lado na hora de julgar, eles têm de lutar pelo Direito, usar a razão e não os sentimentos. É importante observar cada detalhe, pois a responsabilidade de quem julga é muito grande". Emanuelly Lazarotto Araújo, de Francisco Beltrão, que à noite, representou a promotora, também destaca o aprendizado que teve. "Foi uma experiência, com bastante responsabilidade, pois nem sempre a nossa opinião sobre a justiça é a opinião dos outros. Eu, no papel de promotora, argumentei e solicitei a condenação do réu. A experiência foi ótima e adquiri mais conhecimento, apesar do nervosismo. Esperamos que a faculdade proporcione mais momentos como esse, pois muitas vezes na prática a gente aprende mais que na teoria".

Data: 2017-05-31      Fonte:
Voltar

Programas e Financiamentos

Fec Prouni Fies

Conecte-se

@DireitoCesul

Cursos e Eventos Vestibular

CESUL - Centro Sulamericano de Ensino Superior
® Todos os direitos reservados 2015 - 2016.

Contate-nos


Conecte-se


@DireitoCesul

CESUL - Centro Sulamericano de Ensino Superior
® Todos os direitos reservados 2015 - 2016.